A Virada Cultural em São Paulo.

Posted on 19/04/2011

0


.

E andar pelo centro de São Paulo durante a noite, na Virada Cultural, com tempo bom e lua cheia foi bom.

Eu gosto muito do centro de São Paulo, de andar por lá, mas a noite geralmente é complicado fazer isso. A Virada possibilita um momento “poderia ser” que é bom. Poderia ser mais fácil andar pelo centro, ele poderia ser melhor cuidado (apesar de já ter melhorado muito), poderia se ter uma maior conscientização da população que o centro deveria ser melhor cuidado porque é todos, e por esta linha de raciocínio e atuação se vai…

Percebi desta vez que a Virada Cultural SP daria um ótimo ‘case’ de vários pontos de abordagem:

Cultural: é a cultura de um Brasil inteiro e de várias partes do mundo se manifestando aqui, e isso é de uma riqueza incomensurável.

Social: lá estavam um Brasil inteiro com pitadas de mundo, de diversos mundos, em 24 horas, e isso também é de uma riqueza incomensurável.

De cidadania: um ótimo espaço para se mostrar, na prática, como grupos de culturas e sociedades diferentes devem conviver, com respeito, curiosidade, compartilhamento de espaços, interação. A formação de redes significativas e preenchidas com respeito, mesmo que temporárias.

De que artistas realmente importam e o porque: Periferia? Popular? MPB? Rock? Intervenções? Luta Livre? Performances? Cosplay? “Bregas”? Teatro? Covers? DJ? Tudo ao mesmo tempo? Para mim a resposta certa é o que cada um gosta, o que vale é quebrar preconceitos sobre o que é arte/manifestação artística/manifestação cultural e fazer a inclusão social do povo e de artistas (porque eles também precisam ser incluídos, e muito).

Recuperação de áreas degradadas da cidade: Você tende a preservar e cuidar do que conhece e o centro de São Paulo não é uma exceção à regra. Se enxergarmos o centro como “lugar onde eu vou e sou assaltado”, por exemplo, é isso que ele será. Nisso entra as questões de convivência de culturas diferentes, convivência de públicos com níveis de educação ambiental diferentes, expectativas de como a cidade se movimenta para isso, o que nos leva à próxima questão,

Educação: E no meio de toda aquela movimentação fiquei pensando em como deveria ser educar uma população para tudo isso. Como ?

E comento que uma das grandes ‘sacadas’ (pelo menos para mim…) da Virada SP é fazer quem mora em São Paulo conhecer São Paulo, em suas várias e inúmeras facetas, de verdade, seja a pé, se divertindo sozinho ou com amigos, seja apresentando algo, seja fazendo as duas coisas, mas fazendo, andando, percebendo, comentando, vendo, ouvindo, sentindo…
.

Anúncios
Posted in: comentários, eventos